ALPHA NEWS

Marconi Perillo passa a noite em sala da PF e nega ilegalidade no recebimento de doações


quinta-feira, 11 outubro 2018 - 11:00

O ex-governador Marconi Perillo passou a noite em uma sala da sede da Polícia Federal aqui em Goiânia. Marconi não ocupou uma cela porque todas estão lotadas. Ele foi preso quando prestava depoimento no âmbito da Operação Cash Delivery, que é um desdobramento da Lava Jato e apura pagamento de propina pela Odebrecht. A suspeita é que o dinheiro tenha sido usado nas campanhas eleitorais de 2010 e 2014. A operação Cash Delivery foi deflagrada no dia 28 quando 5 pessoas foram presas, entre elas o ex-presidente da Agetop Jayme Rincón. Com Jayme Rincón foram apreendidos R$ 80 mil e com o motorista dele, Márcio Garcia de Moura, R$ 940 mil em espécie. Marconi Perillo concluiu o depoimento de ontem respondendo à 51 perguntas. Ele alegou que todas as doações que recebeu nas campanhas de 2010 e 2014 foram legais, inclusive as doações da Odebrecht. A operação Cash Delivery tinha como base delações de executivos da Odebrecht. Depois que Jayme Rincón foi preso e prestou depoimento, a operação passou a ter também a confirmação do ex-presidente da Agetop de que realmente houve repasse de recursos pela Odebrecht para campanhas eleitorais. Ontem, o governador Marconi Perillo fez um exame de corpo de delito, como é de praxe, mas ele não foi encaminhando ao IML. O exame foi realizado na sede da Polícia Federal. A prisão de Marconi é preventiva e por isso não tem prazo estabelecido.

ACONTECEU

AO VIVO | CLIQUE E OUÇA!

Estilo em sintonia com você!